Redes, Internet e IPv6

Conectividade é o motor da sociedade moderna. O processo evolutivo experimenta um impulso sem precedentes, amparado pela rede mundial de computadores. Enquanto a globalização expande horizontes, a comunicação aproxima pessoas de pessoas e de negócios. Entretanto, apenas três décadas de evolução contínua da Internet foram suficientes para esgotar o modelo lançado em 1980. Três décadas de excelentes serviços prestados à sociedade, que abriram as portas da era do conhecimento à geração plugada na informação. É impensável imaginar um mundo sem redes de computadores e Internet.

Hoje a Internet passa por uma grande reestruturação. Seu principal protocolo de comunicação IPv4 (IP versão 4) deverá ser substituído pelo protocolo IPv6 (IP versão 6). Em agosto de 2010 o estoque de endereços IPv4 é inferior a 5% e estima-se seu total esgotamento antes de junho de 2011, conforme anúncio emitido pelo principal órgão gestor de recursos da Internet (IANA/ICANN). Leia em http://www.icann.org/en/announcements/factsheet-ipv6-26oct07.pdf

Migrar trará diversas vantagens ao internauta, pois o IPv6 supre várias deficiências do protocolo atual, oferecendo suporte nativo à segurança, mobilidade e conteúdo multimídia. A Internet ganhará agilidade devido aos novos métodos de roteamento e à estrutura das tabelas de rotas. Ressalta-se que IPv4 e IPv6 deverão compartilhar o mesmo meio, mas não são interoperáveis. Mecanismos transição deverão prover a adequada integração de serviços de rede local e remota.

Os consultores da Mundo Afora dominam os modelos de redes locais (LAN), de redes metropolitanas (MAN) e de redes de longa distância (WAN). Desenvolvem trabalhos relativos ao protocolo IPv6 desde 2001. Sua metodologia aborda o estado da rede pautada por visão sistêmica, abrangente e consistente. Elaboram-se diagnósticos estruturados e promovem-se apenas as alterações necessárias ao bom desempenho e garantia de funcionalidade dos serviços existentes.